"Não se aparte da tua boca o livro desta lei antes medita nele dia e noite"Josué1:8


quarta-feira, 1 de outubro de 2014

PLENA LIBERDADE EM CRISTO


LIVRES DO PECADO



Assim também vós considerai-vos certamente mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor.
Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências;
Nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniqüidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça.
Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça.


Romanos 6:11-14

OBS.: De preferência ler todo o capítulo.

Ao longo dos séculos, o homem tem procurado substitutos para o Deus verdadeiro e único, criador dos céus e da terra e de todo o universo.
Tem também procurado soluções humanas para as respostas apresentadas na Bíblia, que a nós foi revelada pelo próprio Deus através de Sua Eterna Palavra.

Não podendo , e nem querendo, aceitar a Soberana vontade de Deus , o pecador orgulhoso, deposita sua fé em tudo
o que pode encontrar dentro da sua cegueira espiritual para substituir o verdadeiro Deus.

Na antiguidade os homens encontravam essa fé na imagem de outros deuses que surgiam da sua imaginação e criação.

Babilônia, Medo e Pérsia, Egito, Grécia, Roma e tantos outros impérios da antiguidade tinham seus deuses.
 Muitos deles ainda estão em moda nos dias de hoje.  Os deuses geralmente viviam nas galáxias distantes
e tinham ao mesmo tempo a aparência e parte da natureza humana, sendo eles mesmos responsáveis pela origem na vida na terra.
Vamos ver hoje que o homem continua fazendo a mesma coisa que fazia há séculos atrás.

Na suas sandices que costumam chamar de sofisticação científica, os homens mergulham nas mais bárbaras e infundadas afirmações
que procuram contradizer verdades teológicas contidas na palavra de Deus (A Bíblia), virando as costas para Deus e
abraçando fábulas que não tem fundamento algum na verdadeira ciência, mas sim na falsa ciência.
 Uma ciência que carece mais de fé do que de fatos, que é mais uma religião do que a demonstração cabal de evidências comprovadamente verdadeiras.
Convido vocês nesta noite a constarem comigo o que existe por trás da falsa ciência e filosofia, olhando para estas através do que Deus deixou revelado na Sua palavra, encontrado também a verdadeira ciência que, ao invés de contradizer a Bíblia, demonstra que os fatos contidos na palavra de Deus são absolutamente verdadeiros.

Vamos ver que quando o apóstolo Paulo afirma em Romanos 3:23 (Por que todos pecaram e destituídos estão da Glória de Deus.) percebemos que o homem se esforça para rejeitar a Deus e buscar outros deuses para substituí-lO. Romanos capítulo 6 afirma que o verdadeiro crente é livre do pecado. Mas o ímpio tenta se livrar do seu pecado através do que eu costumo chamar de "A trindade do pecado!"

1. A TRINDADE DIVINA X A TRINDADE DO PECADO

Todos os homens (crentes ou não, religiosos ou não) sabem que a Bíblia apresenta o Deus verdadeiro em três pessoas:

- Deus Pai;
- Deus Filho e
- Deus Espírito Santo.

Em Mateus 3:16-17 vemos ali reunidos Deus Pai, Deus Filho e deus Espírito Santo.

O mundo, entretanto, substituiu as três pessoas de Deus por três outros "deuses", que os cientistas afirmam serem mais importantes e sábios do que a própria Bíblia. Vamos ver se isso é verdade ?

1.1 O substituto de Deus Criador
Deus é o Criador de todas as coisas (Gen. 1:1; João 1:1)

O homem O substituiu por Charles Darwin, o famoso biólogo inglês, que inventou a Teoria da Seleção Natural, princípio a partir do qual todas as coisas que existem participam de uma Evolução Natural.

"Essa teoria diz que todas as coisas vivas (plantas, animais e o próprio homem) surgiram através de um processo evolutivo, mecânico e natural, a partir de uma única fonte, que surgiu através de um mundo morto inorgânico.' [Duane T. Gish, PhD – CriaçãoxEvolução, grifo meu].

Para o mundo sofisticado e "científico":

A. Charles Darwin é o "deus" que revela o princípio;

B. Adão e Eva foram trocados por um casal de macacos.

Eu não sei quanto à vocês, mas eu não ficaria feliz se alguém disse que eu sou neto de um casal de macacos. Pois é isso que o Charles Darwin diz (que nossos ancestrais avós, portanto) não passam de macacos.
Para comprovar estas "teorias" (isto é, uma afirmação sem provas que precisa de evidências), os cientistas afirmam terem encontrados vários elos-perdidos. O Elo –Perdido nada mais é do que um osso, ou ossos fossilizados, que demonstram os estágios pelos quais o homem passou, para se transformar de macaco a homem-macaco e por fim no chamado homo-sapiens (homem que anda ereto e que possuí inteligência, homem atual).

Vamos juntos dar uma olhada nestas evidências e ver se tem alguma verdade nelas ?

(Obs: Mostrar transparências do Livro "Criação ou Evolução?", do irmão e Pr. Pedro Almeida)

A única certeza que não abandonou Darwin na sua morte foi a consciência de que ele estava condenado ao inferno e que ele havia servido para criar uma mentira!

Todos os fósseis, do Homemde PiltDown à Lucy (Seria LUCy uma abreviação para Lúcifer? Pode até ser!), são farsas descaradas e teorias absurdas que carecem de mais fé do que de fatos.

"A única lição que podemos tirar dos evolução e de suas mentiras é que: Você pode acreditar em qualquer coisa desde que queira." (Pedro Almeida; Criação ou Evolução?)

A Evolução é a religião onde o homem é "deus".
(Mentira contada por Satanás para Eva no jardim do Éden -  Gênesis 3)


Apoc. 4:11
"Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas."

Salmos 135:6
"Tudo o que o Senhor quis, fez, nos céus e na terra, nos mares e em todos os abismos."

Salmos 19:1
"Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra de suas mãos."


Aí, os cientistas evolucionistas não encontrando nenhuma evidência da Teoria da Evolução na terra o que fazem ?

Buscam evidências da evolução no espaço sideral, através de projetos de bilhões de dólares e, desde a década de 50, entraram alucinadamente em pesquisas espaciais para encontrarem evidências de vida extra-terrestre que possa comprovar que o homem veio da evolução.

Por isso o cinema, a televisão, os livros e a cabeça das pessoas está cheia de imagens de ET's, que enviaram através de naves inter-galáticas a primeira forma de vida que desencadeou toda a evolução.

Irmãos o filme ET- O Extra Terrestre do Steven Spielberg (um dos maiores propagadores da religião da nova era, que acredita na evolução), é uma tremenda zombaria com a fé cristã, e as pessoas nem se apercebem disso.

No filme o ET, vem à terra ensinar aos homens o amor, a paz e a justiça. Faz milagres. Morre e ressuscita. E eu pergunto aos irmãos quem fez isso ? Jesus Cristo. E apenas Ele! Não foi o ET!

Esse homens que criam as fábulas do cinema zombam de Deus, ridicularizam a fé cristã e as pessoas, inadvertidamente, sem questionar, engolem todo este lixo que lhes é vendido e pregado.

Pensam que estão sendo modernas, atualizadas e que estão apenas fazendo parte da moda, mas na verdade elas estão sendo envolvidas pelas mentiras e blasfêmias de Satanás.

Você tem de decidir se vai olhar para o céu procurando por Et's ou por Deus, mas você não pode olhar para o céu tentando encontrar-se com os dois.

Irmãos, todas as pessoas que tiveram contato com ETs não lembram do que fizeram, ou do que disseram, mentem,  tem convulsões e perda de memória e algumas delas chegam a cometerem crimes bárbaros. Isto na Bíblia tem um nome. Os cientistas chamam de ABDUÇÃO (Contato Imediato, rapto de naves espaciais – Outro filme do Spielberg). A Bíblia chama isso de POSSESSÃO DEMONÍACA!

Estes seres inteligentíssimos são demônios disfarçados de mensageiros das galáxias,  se manifestando a pessoas incrédulas que não querem saber do Deus da Bíblia. Desacreditam Jesus, o conceito de pecado, impondo a idéia de evolução e a de que o homem não necessita de um Salvador.

Quem traria tal mensagem a fim de desacreditar o sacrifício de Jesus senão Satanás ?

Cuidado! Não se meta com eles, não se prenda aos seus ensinos e nem acredite neles.

1.2 O substituto do Deus Redentor, do Messias, do Salvador, do Senhor Jesus Cristo

 "Ao saber da existência do livro de Darwin, um alemão chamado Karl Marx (1818-1883) imediatamente se interessou pela explicação "científica"  que justificasse uma sociedade sem Deus, pois para ele a religião era o "ópio do povo". Ele escreveu uma série de livros chamados "O Capital" , criou as bases do comunismo e do socialismo, e afirmou que a partir de suas teorias "o homem realizaria todos os seus sonhos" (Manifesto Comunista , 1948)." (Pedro Almeida; Criação x Evolução)

Karl Marx se tornou o messias que promete o reino harmônico entre os homens através do que nunca terá fim comunismo (hoje eles gostam de ser chamados de socialistas, mas são a mesma podridão). Marx tomou o lugar de Jesus Cristo na vida dos homens pecadores.

Eu não vou falar muito dele, mas vou só falar de algumas declarações dele, contidas no livro intitulado "Marx e Satã" mencionado no livro do Pr. Pedro Almeida, "Criação ou Evolução?":

"Os vapores infernais sobem e enchem o cérebro, até que enlouqueça e meu coração seja completamente mudado. Vê esta espada? (Livro O Capital) O príncipe das trevas me vendeu. Para mim ele fere o tempo e me dá sinais. Cada vez mais abertamente eu jogo a dança da morte."

"Desejo vingar-me d'Aquele que governa lá em cima."

Marx era judeu, filho de judeus. Antes de morrer ele declarou:

"Assim, eu perdi o direito ao céu. Sei disso perfeitamente. Minha alma, outrora fiel a Deus (na sua infância), está destinada ao inferno."

Karl Marx era um blasfemo SATANISTA!

Vocês sabem o que o LULA respondeu quando disseram pra ele que o então candidato pelo PDT à presidência da república e seu concorrente (Leonel Brizola) acendia uma vela para Deus e outra para o Diabo a fim de ser presidente da República? O Lula respondeu:

"A diferença entre ele e eu é que eu só acendo uma vela pro diabo!"

Os que se dizem ateus são na verdade adoradores de si mesmos e a maioria dos que seguem as teorias de Marx são envolvidos em práticas ocultistas, pagãs e satânicas.

A única certeza que não abandonou Karl Marx na sua morte foi a consciência de que ele estava condenado ao inferno e que ele havia servido para criar uma mentira!

1.3 O substituto do Espírito Santo, o Consolador


O Senhor Jesus nos fez uma promessa em João 16:7~11.
Ele nos prometeu um outro consolador (Do Grego  PARAKLETOS - outro da igual a Ele).
Amanhã nós vamos falar do Espírito Santo que anda por aí em outras igrejas e vamos ver se ele é o mesmo Consolador que Jesus nos prometeu.

"Nas Escrituras Sagradas há somente três fontes originadoras de problemas pessoais na vida diária de qualquer pessoa: a atividade de demônios, as enfermidades físicas e o (domínio do) pecado pessoal (de cada ser humano)." [Jay E Adams; O Manual do Conselheiro Cristão - grifo meu]

"Estas fontes estão inter-relacionadas entre si. Todas as opções podem ser cobertas por esses três fatores, não havendo espaço disponível para um quarto: as enfermidades mentais não orgânicas." (Idem)

Para resolver o problema do pecado, ao invés de ir a Deus arrependido, o homem substituiu o Espírito Santo de Deus por um outro judeu apóstata e ateu chamada Sigmund Freud, o criador da pisicanálise.

Psicologia significa "estudo da alma".

Não há lugar "no esquema bíblico, para o psiquiatra (psicólogo ou médico psicanalista)...esta casta, que a si mesmo nomeou (como médico das almas) tem uma pequena parte (minúscula, microscópica) como médico de fato e em grande parte (avantajada, gigantesca eles têm um papel de) sacerdotes seculares (e mundanos), que veio à existência para servir hostes de indivíduos que não suportam serem aconselhados por pastores bíblicos (e que usam a Bíblia, pois eles não querem deixar seu pecados, mas querem apenas desculpas para não serem responsabilizados por sua condição pecaminosa.) [Ibidem – grifos meus]

O maior desejo destes incrédulos é que não existisse a Bíblia, a palavra pecado e Juízo, pois assim não haveria Deus e eles não haveriam de prestar contas com Ele depois de morrerem.

Irmãos, pode ser um filósofo, um cientista, um comunista, um professor de faculdade arrogante e metido a sábio, zombando de Deus da Bíblia e dos crentes, mas a única certeza que os acompanha na hora da morte é que eles vão para o inferno e que eles estão para sempre estar condenados ao sofrimento eterno!

Psiquiatras e Pastores não podem se aglutinar (misturar), pois ambos querem a mesma coisa:

"1. Querem (desejam ardentemente) a mudança de conduta, emoções e caráter do homem;

2. Tentam isso mediante a mudança de valores, atitudes, comportamentos.

Só que o Pastor (o verdadeiro, que usa a Bíblia com traduções tradicionais da reforma, fiéis ao texto recebido)  sabe que isso só pode ser feito mediante a pregação do Evangelho e da ação do Espírito santo. Não é ele quem muda as pessoas, mas é Deus. Deus Pai elegeu, Deus Filho pagou o preço da justiça, o Espirito Santo age convencendo e consolando." [Jay E Adams; O Manual do Conselheiro Cristão - grifo meu]


O psiquiatra, psicólogo, psicanalista quer fazer isso sem Bíblia, sem conceito de pecado, moral absoluta, arrependimento, Deus, Jesus ou Espírito Santo. Por isso quando algum pastor quer ser mais psicólogo do quê pregador, ele já não crê na Bíblia por completo e nem no poder de transformação do homem pela atuação do Espírito Santo, e quer utilizar métodos humanos que não tem o menor efeito, basta você visitar os sanatórios, clínicas de recuperação psicológica pra você ver isso.

O maior milagre na vida do homem é ele ser transformado e ser cada dia santificado na Palavra de deus (João 17:17 Jesus orou por nós).

Era bêbado, não bebe mais. Se prostituía, não se prostitui  mais. Roubava e não rouba mais. Se drogava e não se droga mais. Encontrou a resposta para todas as aflições, sabe que vai para o céu e o seu coração repousa na promessa de Cristo. E ele sabe que nele se cumpriu o que está lá em II Coríntios 5:17 (Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coias velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.)

"Todas as tentativas feitas pelo homem no sentido de encontrar paz através de sessões que vão mostrar para ele que a culpa de todas as angústia e sofrimento e debilidade mental dele estão em algum lugar no passado, nos pais, na criação ou em qualquer outro motivo que retire dele a responsabilidade própria pela sua condição de pecador perdido estão fadadas ao fracasso, porquanto (como vimos ontem) as escrituras ensinam que Deus considera cada um de nós responsáveis pelos seus pensamentos, palavras e ações, independente de pressões e influências externas." [Jay E Adams; O Manual do Conselheiro Cristão - grifo meu]


A teoria comportamental de que o homem é produto do meio em que vive é um ensino satânico, mais antigo do que você imagina.

I João 1:45 e 46a.

Natanael quebrou a cara. E se você continuar se desculpando ao invés de se arrepender e buscar a Deus você também vai quebrar a sua.

"Toda transferência de culpa e todas as desculpas se evaporarão naquele dia, perante o olhar prescrutador d'Aquele cujos olhos são "como chama de fogo" (Apoc. 1:14) As sofisticadas teorias Freudiana e Behavioristas, que agora parecem tão convenientes e plausíveis (belas, lógicas e aceitáveis) e que são usadas para justificar e desculpar os homens de sua responsabilidade, serão desmascaradas como fúteis e falsas. Em Sua presença os homens, angustiados, hão de repudiar perplexos aquela ingenuidade à qual antes chamavam sofisticação." [Jay E Adamas – O Manual do Conselheiro Cristão; grifos meus)

Romanos 6:14, 16-17, 22-23.

MORTE no pecado significa que a ira de Deus  do pecado será derramada sobre você, pois você não tem como pagar o preço, durante a eternidade. E que você estará afastado, longe, rejeitado, retirado da presença de Deus por todo o sempre. Este lugar a Bíblia chama de Inferno e depois de um outro lugar pior chamado Lago de Fogo, onde o inferno será jogado.
Talvez você queira argumentar que não tem pecado (Nunca fez mal para ninguém, nunca matou, nunca roubou...)
Mesmo assim a maior prova de que você é um pecador reside no fato de que um dia você vai morrer.

O destino da tua alma queira ou não está nas mãos de Deus:

- Ou você rejeita e Ele vai te condenar;
- Ou você se arrepende, aceita a oferta d'Ele e recebe de graça a vida eterna.
João 3:18
O que você vai responder pra Deus? E ao deitar em casa pense: Qual destino vai ter tua alma? 

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Alegoria do Fruto

Uma reflexão sobre aparência, substância e essência do cristianismo.

Podemos comparar o cristianismo que professamos, praticamos e cremos a um fruto, composto de casca, polpa e semente. Estes três elementos são importantes, mas não têm todos o mesmo valor.

A casca dá boa aparência ao fruto e serve como invólucro protetor contra as pragas e intempéries do ambiente. A polpa é a parte de maior utilidade imediata, sendo também a mais saborosa e nutritiva. Entretanto, a semente é o elemento mais precioso porque tem a função de perpetuar a espécie, possibilitando a produção de inúmeros frutos no futuro.

CASCA – APARÊNCIA RELIGIOSA

O cristianismo também tem a sua casca, que podemos sintetizar pelo uso dos verbos ter e fazer, incluindo nossa liturgia, por mais maravilhosa que seja. Todo o nosso aparato material, inclusive artístico e tecnológico é casca, ou seja, tudo aquilo que pode ser visto pelos homens, podendo funcionar como atrativo, como acontece com a embalagem de um produto. Qualquer religião pode ter templos magníficos e realizar eventos extraordinários. Entretanto, o cristianismo é muito mais do que isso. Se a nossa vida cristã se resume ao que fazemos no templo, estamos enganando a nós mesmos. Não me refiro ao lado espiritual do culto, mas à aparência dos atos em si. Os fariseus eram bons de casca. Sua aparência era a melhor possível, mas Jesus chegou a compará-los aos sepulcros caiados: bonitos por fora e podres por dentro (Mt.23.25-27).

A casca é uma religiosidade superficial. Ela pode não ser ruim, desde que não seja a única coisa que temos, como acontece com aqueles frutos que parecem tão bonitos, mas já foram devorados internamente por algum verme. O pecado pode nos consumir por dentro, apesar do nosso bom aspecto exterior (Sal.32.3).

A religiosidade, com seus usos e costumes, pode garantir boa aparência, mas de nada servirá se faltar a essência. Será como vestir uma roupa nova, cara e deslumbrante em um defunto.

Jesus alertou os discípulos para que não se enganassem com esse nível religioso:

“Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus. Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa...” (Mt.6.1-21). O mesmo alerta foi dado em relação às orações públicas e aos jejuns ostensivos.

Não confunda atividade e religiosidade com espiritualidade. São coisas bem diferentes. A religiosidade produz um sentimento de dever cumprido e uma satisfação que sossega a consciência humana sem ter necessariamente agradado o coração de Deus. Não adianta trabalhar para Deus sem conhecê-lo.

POLPA – MODO DE VIDA

Abaixo da casca está a polpa do fruto. Vamos representá-la pelo uso do verbo obedecer. É a substância que vai além dos rituais e abrange nossa vida, nosso comportamento, principalmente fora do templo e das reuniões cristãs.

Na parábola do bom samaritano foram citados o levita e o sacerdote que poderiam estar em dia com seus deveres no templo, mas falharam fora dele. O evangelho não pode ficar preso nos templos, mas precisa sair pelas ruas e entrar nas casas através de pessoas que vivem o que Jesus mandou. Aqui estão as questões éticas da nossa vida e o testemunho cristão, se obedecemos aos mandamentos de Deus ou não, se fazemos o bem ao próximo ou não. Contudo, se fizermos boas obras com o intuito de aparecer, voltamos ao nível da casca.

Em geral, a polpa é a parte mais nutritiva do fruto. Nosso modo de viver será muito mais útil aos que nos rodeiam do que a realização de rituais. Se cumprimos ritos religiosos e temos bom comportamento estamos plenamente realizados? Não. O cristianismo é muito mais do que isso. Muitos ímpios também têm boa índole e bom comportamento, mas isto não os livrará do inferno. Muitos fazem obras de caridade, mas não serão salvos por elas.

O jovem rico mencionado em Mateus 19.16 era obediente aos mandamentos e, certamente, cumpridor de suas obrigações religiosas, mas Jesus disse: “Uma coisa ainda te falta”. Ele estava acima do padrão dos fariseus, mas ainda não havia alcançado o padrão de Cristo. Além da casca e da polpa está a semente. Além da aparência e da substância está a essência, que podemos resumir pelo uso do verbo ser. É possível ter, falar, fazer e até obedecer parcialmente sem ser. Isto nos faz lembrar as palavras de Jesus: “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade” (Mt.7.22-23).

SEMENTE – O QUE ESTÁ NO CORAÇÃO

A semente é o que está em nossos corações. Isto vai muito além da prática religiosa, dos costumes, das tradições e até mesmo do bom comportamento, pois abrange as motivações, pensamentos, intenções e o compromisso com Deus. Este é o cristianismo no íntimo, onde somente Deus vê. Não estamos desvalorizando os atos litúrgicos nem a ética, mas dizendo que a relação com Deus é algo mais profundo do que tudo isso. O jovem rico cumpria os mandamentos, mas não tinha relacionamento com Deus. Era semelhante a um filho obediente que vive longe do pai. O que havia em seu coração? O amor ao dinheiro.

Que tipo de fruto é o cristianismo que eu vivo? Apenas casca? Tem substância? Tem essência? A prova dirá. As tribulações rompem a nossa casca e revelam quem somos. Em algum momento, a casca precisa ser rompida para que a semente se manifeste. Foi o que aconteceu com Jó. Sua “casca” foi arrancada e sobrou somente a essência. Depois de perder tudo, ele se prostrou e adorou, demonstrando profundo compromisso com Deus.

Podemos viver um tempo em que nossos cultos públicos serão impedidos. Isto acontece em países onde o cristianismo é proibido. Então, só resta o que é íntimo. O profeta Daniel, no exílio babilônico, viu-se distante dos rituais religiosos judaicos, mas teve a oportunidade para manifestar a essência da sua fé.

Atos religiosos podem ser realizados mecanicamente. Bom comportamento pode ser resultado da educação, mas existe algo mais profundo que é a vida de Deus em nós.

As palavras de Jesus aos fariseus demonstram que ele estava em busca da semente em seus corações:

“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas” (Mt.23.23).

Os apóstolos de Cristo alcançaram um nível espiritual muito acima dos fariseus e do jovem rico. Tornaram-se exemplos de pessoas que foram quebradas e demonstraram ter a boa semente em seus corações. Provaram isto porque foram fiéis, não em um contexto de prosperidade material, mas em meio às perseguições e perdas, mantendo o compromisso com Deus até a morte.

Nossas reações diante das situações difíceis da vida, das ofensas e das perseguições revelam o que existe em nosso íntimo. Em momentos assim, muitos religiosos se desviam, mas os verdadeiros cristãos ficam firmes porque sua semente é autêntica. A semente é a parte mais forte do fruto, exatamente para resistir ao mau tempo e garantir que, depois do inverno, uma nova vida comece.

Muitas sementes são desvalorizadas, sendo jogadas ao lixo, juntamente com a casca. Da mesma forma, corremos o risco de desvalorizar o mais importante na vida cristã: a intimidade com Deus. Precisamos conhecê-lo e ter experiências reais com ele, pois elas nos manterão de pé quando tudo estiver caindo à nossa volta. Precisamos buscá-lo intensamente e conhecer sua palavra profundamente. Menos do que isso é viver apenas no nível superficial da casca.

Tudo no fruto é importante, mas precisamos investir mais na intimidade com Deus, combatendo os pecados do coração e não apenas na aparência. Deste modo, seremos frutos aprazíveis a Deus. As lutas não nos destruirão se, no profundo do nosso ser, houver a fé e o amor, como sementes divinas e preciosas. Esta é a boa e verdadeira espiritualidade.

A casca é pública. A polpa é particular. A semente é íntima, secreta.

“Teu Pai, que vê em secreto, te recompensará” (Mt.6.6).

| Autor: Pr. Anísio Renato de Andrade 

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Restituindo a Pérola de um Coração Quebrantado

Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos (Is 57.15).

Introdução

De acordo com esse texto, Deus tem dois endereços. O primeiro num "alto e santo lugar", ou no céu (SI 115.3). O segundo, Ele mora com aquele que possui um coração abatido e contrito (Mt 5.3). Deus reside com os humildes, com os pobres de espírito. Davi aprendeu e declarou esta verdade: Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito não o desprezarás, ó Deus (SI 51.17).

O grande problema é que temos um grave problema no coração: somos orgulhosos. Mesmo após a nossa conversão, sendo habitação de Deus, o nosso cora­ção continua duro. Deus disse a Israel, o seu povo: Vós fizestes pior do que vos­sos pais; eis que cada um de vós anda segundo a dureza do seu coração maligno, para não me dar ouvidos a mim (Jr 16.12). Quebrantamento é a solução para o nosso coração orgulhoso.

1. O que é quebrantamento?

A palavra quebrantamento traduz a palavra bíblica contrição. Essa palavra sugere algo que foi esmagado em minúsculos pedaços, tal como uma rocha que se tornou pó. O salmista Davi diz: Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito oprimido (SI 34.18).

Nancy L. DeMoss afirma que quebrantamento consiste em três coisas:

1. Quebrantamento é o rompimento da nossa vontade pessoal e total rendição à vontade de Deus.
2. Quebrantamento é abrir mão da autoconfiança e da independência de Deus.
3. Quebrantamento é o amolecimento do solo do nosso coração para que a Palavra de Deus penetre e lance raízes.

2. Avalie seu orgulho

J. N. Darby declara: "O orgulho é o pior dos males que podem nos sobrevir. De todos os nossos inimigos, ele é o que perece com mais dificuldade e mais lentamente". Precisamos combater o orgulho do nosso coração, pois Deus resiste ou rejeita os soberbos (Pv 3.34; Tg 4.6; 1 Pe 5.5). O nosso Deus conhece o soberbo de longe. O Senhor é excelso, contudo, atenta para os humildes; os soberbos, ele os conhece de longe (S1138.6).

Façamos nos mesmos um checkup espiritual do nosso coração. Avaliemos o nivel de orgulho presente em nossos corações:

1. O orgulhoso olha para os fracas­sos dos outros e está sempre pronto a mencioná-los.

2. O orgulhoso tem um espírito crítico e está sempre procurando erro nos outros. Enxerga as falhas alheias com um microscópio, mas olha as suas com um telescópio.

3. O orgulhoso tem a tendência de criticar quem se encontra em posição de autoridade (o presidente, o patrão, o marido, os pais e o pastor), e comenta com outras pessoas as falhas percebidas.

4. O orgulhoso se autojustifica; tem um conceito elevado de si mesmo e menospreza os outros.

5. O orgulhoso tem um espírito independente e autossuficiente.

6. O orgulhoso quer provar que sempre está certo e deseja sempre ter a última palavra.

7. O orgulhoso exige sempre os seus direitos e a preservação de sua reputação.

8. O orgulhoso deseja sempre ser servido, quer que a vida gire em torno de si e de suas necessidades.

9. O orgulhoso tem o sentimento de que a igreja é privilegiada por poder con­tar com ele.

10. O orgulhoso busca sempre se autopromover.

11. O orgulhoso deseja intensamente ser reconhecido e apreciado por seus esforços.

12. O orgulhoso fica magoado quando outros são promovidos em vez dele.

13. O orgulhoso fica satisfeito com os elogios e se deixa abater pelas críticas.

14. O orgulhoso se preocupa com a opinião das pessoas a respeito dele.

15. O orgulhoso não aceita ser corrigido ou disciplinado.

16. O orgulhoso tem dificuldade de aceitar os seus erros e pedir perdão.

17. O orgulhoso não conhece a verdadeira condição do seu coração.

18. O orgulhoso considera que não precisa de arrependimento e avivamento espiritual.

Se esta lista o ajudou a reconhecer o quanto você é orgulhoso, não se deses­pere. A bênção de Deus e a verdadeira felicidade espiritual é para aquele que reconhece, confessa e rejeita o orgulho.

3. Pratique o quebrantamento

O quebrantamento é uma obra de Deus, mas exige a nossa participação. Seguem-se alguns passos para o quebrantamento.

3.1. Aproxime-se de Deus

Tiago recomenda: Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós outros (Tg 4.8). E você se aproxima de Deus por meio da oração e da leitura bíblica. Comece a orar e ler a Bíblia. Lembre-se de duas coisas importantes:

3.1.1. Deus não rejeita a oração de alguém que o busca de todo coração (SI 66.18-20; Jr 29.13). Saiba que o Espírito Santo o ajudará a orar convenientemente (Rm 8.26).

3.1.2. A Palavra de Deus é viva e eficaz, é como uma espada que penetra no coração mais duro (Hb 4.12,13). A Bíblia é como o martelo que quebra a rocha dos corações petrificados. Não é a minha palavra fogo, diz o Senhor, e martelo que esmiuça a penha? (Jr 23.29).

3.2. Confesse os seus pecados

Quando nos aproximamos de Deus, pela oração e meditação bíblica, começamos a enxergar o quanto somos pecadores. Esta foi a experiência de Isaías: Então disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meu olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos! (Is 6.5).

É impossível para alguém viver na presença de Deus, sem sentir a necessidade de santificação e purificação de pecados (Tg 4.8-10). Tenha certeza que se você confessar os seus pecados a Deus, Ele o perdoará (1 Jo 1.5-10).

3.3. Tome atitudes de obediência a Deus

John Maxwell diz que atitude é um sentimento interior que se expressa pelo comportamento exterior. É a capacidade de transformar pensamentos em ações. Na linguagem de Tiago, é ser ouvinte e praticante da Palavra. Tomai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos (Tg 1.22).

Comece a fazer tudo o que Deus de­seja de você. O quebrantamento começa com a rendição da sua vontade (Rm 12.1,2).

Faça uma lista de decisões que você precisa tomar e comece a agir:

- Ajoelhe-se diante de Deus e reconheça a sua dependência dele.
- Reúna a sua família e peça perdão pelas suas ofensas e reconheça os seus erros.
- Desista de brigar e entregue os seus ressentimentos para Deus.
- Comece a dar testemunho de cristão no seu ambiente de trabalho.
- Comprometa-se com a sua igreja e com a obra missionária.
- Passe a falar de Jesus para as pes­soas que estão ao seu redor.
- Siga adiante com outras atitudes.

Conclusão

Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará (Tg 4.10).

Lutero disse: "Deus cria a partir do nada; portanto, Ele somente pode fazer algo de nós quando não formos nada". Samuel Chadwick dis­se: "É incrível o que Deus pode fazer com um coração quebrantado, se lhe entregar­mos todos os pedaços". Deus é o autor do verdadeiro quebrantamento, quando nos humilhamos em sua presença.
|  Autor: Josias Moura