Graças, porém, a Deus que em Cristo sempre nos conduz em triunfo, e por meio de nós difunde em todo lugar o cheiro do seu conhecimento. Colossenses 1:10

Web Radio Gospel Da Covilha - ((( Portugal))) Sua Amiga De Todos As Horas

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Aceitando Seus Defeitos e Qualidades


A pessoa somente consegue estar em paz consigo mesma, quando está contente com aquilo que tem e é. Somos pessoas com defeitos e qualidades, não há ninguém perfeito neste mundo, mas precisamos estar cientes de nossas qualidades e defeitos, nos aceitarmos como somos, para que possamos trabalhar nossas potencialidades e dificuldades, nos tornando cada vez melhores na presença do Senhor.
Deus demonstrou um amor imenso pela sua criação, veja: “Pois, quando ainda éramos fracos, Cristo morreu há seu tempo pelos ímpios (Rm 5.6)”.

Uma mulher torna-se filha do Rei através do novo nascimento, ao aceitar Jesus Cristo como seu único salvador, tendo seu velho eu crucificado, tornando-se nova criatura: “Sabendo isto, que o nosso homem velho foi crucificado com ele, para que o corpo do pecado fosse desfeito, a fim de não servirmos mais ao pecado. Pois quem está morto está justificado do pecado. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos (Rm 6.6-8)”.
Veja o que Paulo diz sobre isso: “Pois o que faço, não o entendo; porque o que quero, isso não é prático; mas o que aborreço, isso faço. E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. Agora, porém, não sou mais eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum. Com efeito, o querer o bem está em mim, mas o efetuá-lo não está. Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse pratico. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim. Acho então esta lei em mim, que, mesmo querendo eu fazer o bem, o mal está comigo (Rm 7.15-21)”.

A nova filha do Rei tem agora duas residências, uma no céu e outra na Terra. Antes de aceitar a Cristo ela não tinha escolha, deveria vestir o melhor possível o seu velho eu, com as roupas que o mundo ditava, tornando-se o mais apresentável possível.
Algumas mulheres vivem dizendo “se eu fosse mais alta, mais magra, mais rica”, etc, mas isso tudo são atributos exteriores. Antes de preocupar-se com o mundo exterior deveria ver o que ela tem de melhor para oferecer a Deus e ao seu próximo, parando de buscar no outro a razão de sua infelicidade, ou do mundo externo a alegria do seu viver, pois com certeza não estará lá, somos seres únicos para Deus.

“Pois, se alguém pensa ser alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo. Mas prove cada um a sua própria obra, e então terá motivo de glória somente em si mesmo, e não em outrem; porque cada qual levará o seu próprio fardo. (...) Não vos enganeis; Deus não se deixa escarnecer; pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará. (Gl 6.3-5,7)”.



A própria Bíblia é bem clara em dizer que somos os responsáveis por aquilo que nos acontece, nisso está incluído o livre arbítrio que Deus nos deu, então não adianta culpar os outros ou mesmo o inimigo por aquilo que nos acontece. Não que eu queria levar para uma teoria Deísta, onde Deus tenha criado as regras e apenas esteja regendo o universo, mas a Bíblia fala para não darmos lugar ao inimigo (Ef 4.27) e que aquele que é de Deus o maligno não o toca (Sl 91).

Então não adianta culpar os outros pelos nossos fracassos ou derrotas, devemos descobrir as falhas em nós mesmos a fim de nos tornarmos seres humanos melhores a cada dia: “Não julgueis, para que não sejais julgados (Mt 7.1)” “Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma do pão e beba do cálice (I Co 11.28).”




Deus deu a cada ser humano um dom, que devemos utilizá-lo para descobrir a nossa missão, a nossa vocação e chamado. Esta deve ser a característica da serva do Senhor, não ficar se comparando aos demais: “pois não ousamos contar-nos, ou comparar-nos com alguns, que se louvam a si mesmos; mas estes, medindo-se consigo mesmos e comparando-se consigo mesmos, estão sem entendimento (II Co 10.12)”.

Devemos ser imitadoras de Cristo, andando nos ensinamentos que Ele nos deixou: “Sede pois imitadores de Deus, como filhos amados (Ef 5.1)”. Pois a maior necessidade da mulher de Deus, deve estar na máxima proximidade de um relacionamento vital com o Senhor.

“Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes com temor, mas recebestes o espírito de adoção, pelo qual clamamos: Aba, Pai! O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus (Rm 8.15-16)”



Deus vê de outra forma a partir do novo nascimento: “A filha do rei está esplendente lá dentro do palácio; as suas vestes são entretecidas de ouro. Em vestidos de cores brilhantes será conduzida ao rei; as virgens, suas companheiras que a seguem, serão trazidas à tua presença. Com alegria e regozijo serão trazidas; elas entrarão no palácio do rei (Sl 45.13-15)”.

Então mesmo que você não seja tão alta quanto gostaria, tão magra quanto deseja, não tenha o nariz ou a cor dos olhos da forma ou cor que sonha, você é muito especial para Deus, foi Ele que te criou para ser exatamente desta forma. E este Pai bondoso ainda nos deu o mesmo livre arbítrio, para que focalizando a si mesma através do seu Evangelho, possa enxergar a si mesma, perdoar os erros que cometeu contra si própria, aceitando as coisas que não pode mudar e melhorando aquilo que pode.

Acima de tudo, renunciando a qualquer crença sobre si mesma que não esteja de acordo com as Sagradas Escrituras, ciente de que é protagonista de seu futuro, através do seu presente, sendo auxiliada por um Deus que tudo pode.

Pois enquanto não reconhecer a sua nova identidade como Cristã, fatalmente ainda estará sujeita ao seu velho eu pecaminoso e imaturo, estando sujeita as modas e determinações deste mundo. Enquanto que tendo seu velho eu sobre controle, não necessitará que outras pessoas lhe digam o que você é, lhe dêem aprovação ou aceitação, alem de obter uma consciência de sua verdadeira integridade e identidade, estando sujeita a criticas destrutivas ou outras ameaças do inimigo para afastá-la de Deus, você permanecerá consciente de que é uma Serva do Senhor, com características únicas e o mal não te atingirá.

Que Deus possa revelar a ti o que mais colocou de especial em seu ser, dando-lhe forças para enfrentar qualquer situação, construindo um futuro cada vez melhor para você.

Em Cristo,


Autor: Adriana Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário