Graças, porém, a Deus que em Cristo sempre nos conduz em triunfo, e por meio de nós difunde em todo lugar o cheiro do seu conhecimento. Colossenses 1:10

Web Radio Gospel Da Covilha - ((( Portugal))) Sua Amiga De Todos As Horas

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

ESTÁTUAS DE SAL DENTRO DAS IGREJAS





“E a mulher de Ló olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal”. 
 
Gn. 19.26. 

A experiência da mulher de Ló apresenta-se como uma advertência para todos nós.

Pensando sobre este texto comecei a imaginar o seu significado. Alguns historiadores declaram que, provavelmente, a mulher de Ló morreu e, como tempestades de sal eram comuns naquela época, ela foi coberta de sal.

Dizem que em alguns lugares da orla ocidental do mar Morto existem várias formações de rocha de sal, algumas das quais tem a forma de figuras humanas. Os viajantes que por ali passavam chamavam a uma ou outras delas de “a mulher de Ló”. Mas isso se torna desnecessário tratarmos desse assunto nessa mensagem.

Sem levar em consideração a interpretação histórica, vamos nos importar com o que está escrito no texto quando nos alerta: “Ela olha para trás, e se tornou uma estátua de sal”.

A mulher de Ló não precisava morrer. Foi lhe oferecida uma escolha – obedecer e viver - ou desobedecer e morrer na busca dos prazeres deste mundo.

Deus queria salvar a mulher de Ló. Mandou anjos para avisá-la, escoltá-la e, finalmente, arrancá-la do perigo. Parece que ela não compreendeu totalmente o que ia acontecer com Sodoma, mas ser guiada por anjos naquela situação certamente chamou sua atenção para alguma coisa sobrenatural que iria acontecer ali.

Na verdade, as instruções dadas foram bem explícitas quanto ao que deviam fazer e o que deviam evitar se quisessem salvar as suas vidas. O importante não era somente escapar da cidade; era necessário cumprir fielmente as instruções dadas pelos anjos.

A mulher de Ló personifica a sábia frase: “Porque onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração” Mt. 6.21.

Jesus a usou como exemplo para a pessoa que começa no caminho certo, mas olha para trás, porque não está totalmente disposta a desistir de seus velhos caminhos para seguir a Deus em obediência (Lc.17.31.33).

Interessante que mesmo tendo seguido seu marido para fora da cidade, ela estava com o mesmo problema dos israelitas que peregrinaram no deserto e, “no seu coração, voltaram para o Egito” (At.7.39). Da mesma forma que aconteceu aos israelitas, ela também foi destruída.


Então eu gostaria de fazer uma pergunta: quantos de nós vivemos assim, como a mulher de Ló, olhando para trás?

Antes de abordar tal assunto, desejo mostrar a você alguns pontos importantes sobre o sal. Você sabe para que o sal serve ? O sal conserva. O sal mantém o alimento, ou seja, ele serve para evitar a degeneração. Assim, podemos aprender uma lição muito importante para nossa tendência humana e natural de ficar preso no passado, pois podemos estar olhando para trás e, conseqüentemente, estarmos como “Estatuas de Sal”.

A Bíblia nos exorta, a todo tempo, para olharmos para frente. Em Lucas 9.62 diz assim: “E Jesus lhe disse: Ninguém que lança mão do arado e olha para trás é apto para o Reino de Deus”.

Desejo, então, chamar a sua atenção para que você permita que seu passado doloroso, suas histórias de fracasso ou suas emoções doentias o tornem uma Estátua de Sal.
Não viva ficando preso por aquilo que aconteceu há anos atrás, por mágoas que nunca se apagaram, lembranças dolorosas que não conseguiu esquecer, memórias amargas que vivem povoando sua mente constantemente. Pode ser aquele perdão que você nunca conseguiu conceder, ou são os pensamentos de vinganças e inveja que estão fazendo seu coração cada vez mais perverso?. Isso não deveria mais estar fazendo parte da sua vida cristã.

Quero que você saiba de uma coisa: Deus deseja nos ensinar a olhar para frente, para o novo, para aquilo que Ele fará em nossas vidas!.

Deus anseia desmanchar as estátuas de sal dentro de nós. Ele quer curar as memórias que nos têm feito olhar para trás.

Deus sabe que existe uma tendência humana de ficarmos presos às experiências vividas no passado, e Ele diz a mim e a você: "Eu tenho algo novo para fazer em sua vida. Não olhe para trás, não viva olhando para o passado!"
Eu conheço pessoas, cujas memórias estão cobertas de sal, conservadas por anos. Como o sal conserva os alimentos, nós temos a capacidade de conservar o sabor dos nossos sofrimentos. Infelizmente nossas igrejas estão cheias de pessoas vivendo presas as coisas do passado.

O sal está conservando tudo aquilo que não agrada aos olhos de Deus. Estão se comportando como verdadeiras Estátuas de Sal, tendo atitudes como a mulher de Ló.
Nós temos a capacidade de conservar as sensações das experiências doloridas. Isto nos faz ficar deprimidos e arrasados, porque permanecemos, lembrando dos nossos fracassos.

Sugiro a você: ore e peça a Deus para ajudá-lo a remover todo o sal que há dentro de você. Não siga o exemplo da mulher de Ló, que não seguiu as advertências dadas por Deus através dos anjos. Olhou para a cidade, pois lá um dia fora o seu lar, lá o seu coração estava preso, porque não conseguiu renunciar as coisas do mundo. E por não saber suportar até o fim, não conseguiu salvar sua vida!.

Os anjos tinham forçado a mulher de Ló a abandonar a cidade, mas não podiam salvá-la contra a sua vontade. Preferiu morrer se transformando em uma Estátua de Sal a deixar Sodoma. Podemos lamentar a sua sorte, mas não seguir o seu exemplo!.

Quando Jesus alertou os seus discípulos dizendo: Lembrai-vos da mulher de Ló esse texto ganha grande relevância, porque nos alerta para que tenhamos o cuidado de não nos tornarmos uma Estátua de Sal.

Jesus não quer que o nosso Cristianismo venha a se tornar somente um monumento de alma incrédula e desobediente e passe para a história como a mulher de Ló passou!. Não se transforme na segunda Estátua de Sal.

Assim, você se tornará uma pessoa que olha para frente e escrever uma nova história.



Texto de  Joaquim de Souza Guimas
Igreja Assembléia de Deus de Madureira - Manaus-Amazonas

Nenhum comentário:

Postar um comentário